Home / Política / Câmara aprova Projeto de Lei de Alexandre Pierroni que proíbe animais acorrentados

Câmara aprova Projeto de Lei de Alexandre Pierroni que proíbe animais acorrentados

Na Sessão da Câmara desta segunda-feira, 10 de setembro, a Câmara Municipal aprovou o Projeto de Lei n°66/2018L, de autoria do vereador Alexandre Pierroni (Alexandre Veterinário), que proíbe maus tratos a animais domésticos ou domesticados, silvestres, nativos ou exóticos dentro do município e regulamenta as penalidades.

O vereador conta que o objetivo da Lei é proteger animais de maus tratos e crueldade, entre eles o confinamento, alojamento ou acorrentamento inadequado que impossibilite sua locomoção e liberdade, e normatiza que em casos de impossibilidade temporária por falta de outro meio de contenção, o animal será preso a uma corrente do tipo “vai-vém”, que proporcione espaço suficiente para se movimentar, de acordo com as suas necessidades.

“Espero que as pessoas entendam que uma das maiores causas de lesões em animais é o acorrentamento, porque além da privação da liberdade, gera estresse, sofrimento e, no esforço dos animais para tentarem se libertar, acabam se machucando e a Lei é clara sobre de quem é a responsabilidade disso”, explica Pierroni.

Segundo o vereador, quando um animal é maltratado, ele não sofre apenas agressões contra a sua integridade física, mas também em toda a sua capacidade emocional e mental, sofrendo profundas alterações psíquicas, acarretando em sequelas no decorrer de suas vidas. “Hoje sabemos que os animais são seres sencientes. Dizer que um ser é senciente é reconhecer que ele é capaz de sentir, de vivenciar sentimentos como dor, angústia, solidão, amor, alegria, raiva, etc.”.

O texto legal define, ainda, maus tratos e crueldade contra animais as ações diretas ou indiretas, capazes de provocar privação das necessidades básicas, sofrimento físico, medo, estresse, angústia, patologias ou morte. “Todos nós temos o dever de lutar e reconhecer que esses seres sencientes tem direitos fundamentais a alimentação e a integridade física, a liberdade e a uma vida digna”, comenta o parlamentar.

Entre as ações diretas mencionadas na lei estão golpear, ferir, molestar, mutilar, abandonar, forçar a trabalhos ou situações que os exijam além de suas condições físicas, não alimentar ou suprir as necessidades básicas para a sobrevivência dos animais entre outras.

A pena, para o descumprimento é de multa no valor de R$1.000,00, com valor será dobrado para os casos de reincidência, e a fiscalização para o cumprimento da presente Lei se dará na forma das normas municipais e de conformidade com a Lei Estadual nº 10.083/98.

“Regulamentar e explicitar quais são os maus tratos que devem ser punidos era uma necessidade do município, para que a população se conscientize sobre quais são os limites aceitáveis para a convivência entre humanos e animais, e para que seja possível punir aqueles que desrespeitam as limitações. Nesse sentido, a Lei é importante por preencher essa lacuna”, explica Pierroni.

O conteúdo do Projeto de Lei está disponível no site www.camarasaoroque.sp.gov.br, e terá valor legal após a aprovação pelo Poder Executivo e sua respectiva publicação.

Sobre Granja News

O Granja News, jornal voltado ao público da Granja Viana e região, tem circulação em todo o centro comercial da Granja, parte de Cotia e em 90 condomínios da região, como por exemplo, São Paulo II, Nova Higienópolis, Fazendinha.

Leia também

participantes de curso do fundo social de solidariedade de são roque

Fundo Social abre inscrições para cursos profissionalizantes em São Roque

O Fundo Social de Solidariedade de São Roque está com as inscrições abertas para cursos …