Home / Saúde / Boletim diário da Embaixada da Armênia no Brasil sobre os desenvolvimentos recentes na zona de confronto militar entre a Armênia e o Azerbaijão – quarta-feira (07/10/20)

Boletim diário da Embaixada da Armênia no Brasil sobre os desenvolvimentos recentes na zona de confronto militar entre a Armênia e o Azerbaijão – quarta-feira (07/10/20)

De 6 a 7 de outubro, o Azerbaijão continuou o bombardeio de Stepanakert, capital de Artsakh e Shushi, com o uso de artilharia pesada e veículos aéreos não tripulados

 

Durante a noite de 6 a 7 de outubro, as forças armadas do Azerbaijão lançaram uma ofensiva em grande escala na direção sudeste da linha de contato, numa tentativa de avançar suas posições. O Exército de Defesa de Artsakh repeliu com sucesso todos os ataques das forças armadas do Azerbaijão, infligindo pesadas baixas: um batalhão motorizado, uma divisão de artilharia e uma unidade de forças especiais foram totalmente destruídas e três brigadas parcialmente destruídas. O Exército de Defesa de Artsakh também destruiu 22 armamentos pesados. Como resultado, as forças do Azerbaijão fugiram do campo de batalha, deixando dezenas de peças operacionais de equipamento militar.

O número de baixas entre os militares do Exército de Defesa Artsakh chegou a 331, com centenas de feridos.

Não tendo conseguido qualquer sucesso no campo de batalha, as Forças Armadas do Azerbaijão recorrem a provocações óbvias. Grandes unidades das forças armadas do Azerbaijão se acumularam ao longo da fronteira Artsakh-Irã (ao longo do rio Araks) em uma tentativa de avançar. Esta tática tem como objetivo fazer com que o Exército de Defesa de Artsakh abra fogo na direção do Irã. A Armênia pediu ao Irã que não permita que as forças do Azerbaijão cruzem o rio Araks.

A Armênia reitera que não há solução militar para o conflito de Nagorno Karabakh. Os acordos trilaterais de 1994-1995 sobre o estabelecimento e consolidação do regime de cessar-fogo não têm limitação de tempo e devem ser estritamente implementados.

A liderança político-militar do Azerbaijão é totalmente responsável pelas consequências.

 

 

Declarações recentes

Em 6 de outubro, o ministro das Relações Exteriores da Turquia visitou Baku e reconfirmou o apoio turco ao Azerbaijão. “Estamos prontos para dar qualquer apoio ao Azerbaijão sempre que ele precisar e em qualquer campo”, disse o ministro turco.

Em 6 de outubro, o ministro da Defesa do Azerbaijão Zakir Hasanov ordenou “continuar a destruição planejada, proposital e consistente das forças inimigas e planejar ações para desferir ataques à infraestrutura militar-estratégica usando armas de grande poder destrutivo”.

Em 6 de outubro, o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, com base no pedido de medida provisória apresentado pela Armênia contra a Turquia, apelou a todos os Estados, direta ou indiretamente envolvidos no conflito de Nagorno-Karabakh, incluindo a Turquia, a se absterem de ações que contribuam para violações do Direitos da Convenção dos civis e a respeitarem as suas obrigações ao abrigo da Convenção. No início de 29 de setembro, o Tribunal exortou o Azerbaijão e a Armênia a se absterem de tomar quaisquer medidas que possam implicar em violações dos direitos da Convenção da população civil e a cumprirem seus compromissos no âmbito da Convenção.

Em 6 de outubro, o primeiro-ministro da Grécia e o secretário-geral da OTAN expressaram seu apoio ao fim imediato das hostilidades, bem como às intervenções estrangeiras que as geraram. Eles apoiaram também o apelo dos presidentes dos grupos de Minsk por um cessar-fogo e a retomada do processo de paz.

Em 6 de outubro, o Ministério das Relações Exteriores da Polônia pediu o total respeito ao Direito Internacional Humanitário, incluindo a obrigação de proteger os civis em conflitos armados. “Estamos convencidos de que a violência armada não levará à resolução do conflito. Também ameaça a estabilidade da região. Neste contexto, apoiamos os esforços dos copresidentes do Grupo de Minsk da OSCE e do representante pessoal do presidente em exercício da OSCE”.

Em 6 de outubro, o ministro da Defesa do Irã, Amir Hatami, afirmou: “qualquer tipo de ataque é inaceitável para nós, e se tais ações forem repetidas, passaremos de advertências a medidas mais duras”.

Em 7 de outubro, o presidente do Irã, Hassan Rouhani, alertou que as hostilidades poderiam se transformar em uma “guerra regional” e reiterou que o Irã não tolerará a presença de terroristas estrangeiros perto de sua fronteira norte, perto da zona de conflito NK.

Em 7 de outubro, os ministros das Relações Exteriores da Rússia e do Irã enfatizaram o perigo representado pelo envolvimento de combatentes radicais de grupos militares ilegais da Síria e da Líbia no conflito NK.

Em 7 de outubro, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou: “como todos sabem, a Armênia é membro da Organização do Tratado de Segurança Coletiva, temos certas obrigações para com a Armênia no âmbito deste tratado. Sempre cumprimos, cumprimos agora e continuaremos a cumprir as nossas obrigações”.

 

Sobre Granja News

O Granja News, jornal voltado ao público da Granja Viana e região, tem circulação em todo o centro comercial da Granja, parte de Cotia e em 90 condomínios da região, como por exemplo, São Paulo II, Nova Higienópolis, Fazendinha.

Leia também

Iguatemi Alphaville traz uma experiência exclusiva de tratamento facial by Lica Cinelli

Com atendimentos individuais, realizados pela equipe especializada da Clínica Lica Cinelli, o evento acontecerá entre os …

Skip to content