Home / Cotia / MDGV promove palestra sobre aplicações da ciência avançada no cotidiano

MDGV promove palestra sobre aplicações da ciência avançada no cotidiano

Por Victor de Andrade Lopes

Foto: Victor de Andrade Lopes
Foto: Victor de Andrade Lopes

O Movimento em Defesa da Granja Viana (MDGV) promoveu na noite de ontem (19/8) a palestra “Como a ciência avançada interfere em nosso cotidiano?”, ministrada pelo físico granjeiro Sérgio M. Valverde Pereira, formado pela Universidade de São Paulo (USP) e notório por ter atuado em aceleradores de partículas como o Colisor Relativístico de Íons Pesados (RHIC, na sigla em inglês), no próximo da cidade de Nova York; e o Grande Colisor de Hádrons (LHC, na sigla em inglês) na fronteira da França com a Suíça.

Sergio afirmou que há várias motivações para que uma pesquisa científica seja conduzida: desde e necessidade por um determinado produto (um remédio, por exemplo) até os investimentos que costumam ser feitos em pesquisa por tecnologia bélica mais avançada. “Infelizmente, muitos marcos da tecnologia que hoje nos beneficiam foram desenvolvidos anos atrás para o uso na guerra”, diz. Para Sergio, ainda, muitas descobertas que mudaram o mundo foram fruto de erros. Dois exemplos são o plástico e o tecido Kevlar – neste último caso, o pesquisador responsável pela sua descoberta estava tentando criar uma teia de aranha sintética.

Em sua fala, Sergio procurou demonstrar como as pesquisas em física nuclear afetam o nosso cotidiano. Ele começou falando dos meios que hoje utilizamos para obter energia elétrica. Há as hidroelétricas, as usinas eólicas, as usinas solares… e as nucleares. Sobre elas, Sergio comentou: “Eu confio na segurança de reatores nucleares, mas há um grande risco envolvido, e acho que não é necessário passar por isso. Nós vimos recentemente os efeitos do desastre de Fukushima, no Japão, e mais antigamente os efeitos do desastre de Chernobyl”. Mesmo os efeitos radioativos das detonações das bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, em 1945, podem ser detectados até hoje, segundo ele.

Construído a um custo de vários bilhões de dólares e parcialmente pago com o dinheiro público de vários países, o LHC gerou polêmicas, pois muitas pessoas acreditavam que o volume de recursos necessário era exagerado. “As pessoas podem não entender por que se investe tanto em pesquisas desse tipo, mas é que os resultados delas só passam a fazer parte de nosso dia-a-dia depois de um bom tempo”, explica Sergio.

Sobre Granja News

O Granja News, jornal voltado ao público da Granja Viana e região, tem circulação em todo o centro comercial da Granja, parte de Cotia e em 90 condomínios da região, como por exemplo, São Paulo II, Nova Higienópolis, Fazendinha.

Leia também

Arraiá e solidariedade: Colégio Desafio arrecada 1400 kg de alimentos para famílias carentes

Nesta semana, os participantes da festa junina do Colégio Desafio, em Cotia, deram um exemplo …